Postagens populares

domingo, 23 de junho de 2013

...

Bom domingo a todos... muita preguiça gostosa pra todo mundo! Deem muitos beijos e abraços nos seus gatinhos... Lambeijos da Liz!


sexta-feira, 21 de junho de 2013

O Mundo é Bão Sebastião! Dia de conhecer história de adoção!

As histórias tardam mas não falham... Vamos conhecer mais um gatinho? Hoje é dia do Sebastião!

"Era uma madrugada de Agosto quando eu ouvi um miado bem longe e pensei estar sonhando com o meu falecido gato Napoleão; então voltei ao torpor do sono. Quando pela manhã minha mãe me disse que havia um gatinho abandonado na praça em frente à minha casa. Disse que era amarelo e tinha a pontinha do rabo torta. Infelizmente é comum as pessoas abandonarem cães e gatos por aqui. Comprei um coleira e ração para resgatá-lo. Quando fui ver não achei mais ele. Fiquei triste e voltei pra casa. No dia seguinte, ao ir pra faculdade, encontrei um gato com as mesmas característica numa rua perto e liguei para minha mãe e nós o resgatamos e fui para faculdade. Doida pra ir pra casa ,matei a última aula e fui embora. Encontrei-o dormindo na minha cama. Comecei a reparar nele. Tão magrinho mas super carinhoso; deitava com barriga pra cima para ser acariciado. Me apaixonei perdidamente. Na época estava passando por um momento muito difícil da minha vida. Tinha terminado o namoro e em casa enfrentava problemas também e tomava antidepressivos, cujos efeitos colaterais me deixavam ainda mais doente. Mas hoje sei que foi ele que me tirou do fundo do poço. Eu tinha alguém que me amava verdadeiramente e que gostava de estar comigo. Durmo e acordo com ele na minha cama. Brinco com ele todos os dias para que ele não se sinta sozinho também, pois ele não aceita muito a companhia de outros gatos. Quando saio de casa fico louca pra voltar para estar com ele. Deixo de sair e viajar para estar com ele e é com ele que eu me sinto feliz e em casa. Ele é meu coração que vive fora de mim e pra sempre nossas almas estarão ligadas. Sei que não foi por acaso que naquela tarde ele cruzou meu caminho pela 2ª vez. Eu o amo perdidamente, não sei o que seria de mim sem ele pra me fazer feliz."

Gato: Sebastião (Tião)
Tutora: Vanessa
Cidade: Fortaleza





terça-feira, 18 de junho de 2013

Liz, a Marchant

Amigos, a artista plástica Cacau Jafet mandou para a gente um lindo presente para que a mamãe e suas amigas rifem em prol dos gatinhos. É uma tela com uma paisagem que a mamãe diz que dá muita paz. Mesmo não enxergando, eu sou especialista em arte, uma verdadeira Marchant, e resolvi analisar a textura da tela. Gostei muito também das embalagens (papel, papelão e plástico bolha), que são muitos divertidas! Quem quiser conhecer mais da obra da Cacau, confira seu blog.
Lambeijos da Liz


domingo, 16 de junho de 2013

Compartilhando a Barata!

Amiguinhos, hoje eu e minha amiguinha Felícia compartilhamos a caça de uma barata. Vejam como eu sou uma exímia caçadora! E convenhamos, caçar em dupla é mais divertido (para nós, não para a barata, claro!) Mamãe disse que baratas são nojentas mas que ela não podia me privar desse prazer que é caçar e torturar a caça!
Ass. Liz Taylor!
Vídeo um:

video

Vídeo dois:
video

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Hoje é dia de conhecer a Flor e o Mendigo! Quer amor? Adote um gatinho!

Olá amiguinhos, não tem como não comentar, mas mamãe está muito triste hoje porque ontem envenenaram muitos gatinhos de rua aqui perto da nossa casa. Mamãe foi lá tentar ajudar e trouxe dois, que ainda foi possível salvar, aqui pra casa e está cuidando deles. Que mal que nós gatinhos podemos fazer às pessoas, pra elas quererem matar a gente? A gente não entende isso...
Mas indiferente do que for, do luto que estamos, a gente precisa pensar que isso é um estímulo pra lutar, pra ajudar esses bebês e para incentivar que mais e mais pessoas façam como mamãe e suas leitoras e leitores e adotem gatinhos. A gente não faz mal a ninguém, pelo contrário, só temos amor pra dar.
Hoje nós vamos conhecer 2 dos 4 gatinhos da amiga Ana Karynne; a Flor e um gatinho de nome muito peculiar, o mendigo. A tia Karynne disse que seus gatinhos tem uma personalidade um pouco diferente e chama eles de cavaleiros do apocalipse, rsrsrsrsrsrs. Mande também a história de adoção de seu gatinho para leti.antropo@gmail.com

Tutora: Ana Karynne Magalhães (e sua bebê Mariana)
Cidade: Caucaia
Gatos: Flor e Mendigo


Eu demorei, prometi então vamos começar com meus quatro residentes atuais em ordem de chegada.

Uma coisa que reparei quando as pessoas começaram a contar as histórias dos seus gatos foi que eu parei de registrar exatamente quando os meus chegaram depois de algum tempo, embora lembre perfeitamente em quais circunstancias me acharam! Eu estava num período complicado onde tinha tomado decisões ruins e hesitava em me acertar no rumo, na época cuidava de um persa idoso e cheio de problemas neurológicos abandonado pelo "criador", Principito, meu guerreiro (que já é outra história) e pra coroar, morando na casa da sogra. Chovia horrores e eu ouvi um miado cansado e desesperado, quando olhei pela varanda tinha um filhote sendo quase arrastado pela água, nem pensei muito, desci e lá venho eu com a gata de 1 mês embaixo da blusa e a sogra reclamando que se fizesse barulho e incomodasse não ficava de jeito nenhum!
Acabou ficando, não deu trabalho algum e graças a ela Principito voltou a andar e ficou comigo mais 8 meses contrariando 4 veterinários! Ficou nossa Flor, arteira, magrela,  territorialista, chameguenta e que hoje em dia ama dormir na pia do meu banheiro além de travar batalhas épicas contra Frango e Belinda ( a causadora da discórdia, as fotos provam que a guerra começou com a chegada dela!).
Flor chegou em fevereiro de 2009, já esteve conosco em 4 casas, acompanhou e participou ativamente das maiores alegrias e tristezas que tivemos nesse período, teve uma fase de fuga de casa a cada mudança, mas logo passou. Antes que esqueça, continua um exímia escaladora de punhos de rede!




Meu segundo cavaleiro do apocalipse chegou pouco depois de termos de decidir por deixa Principito partir, eu sempre levava comida e água pra um filhote preto que ficava em uma oficina, na época morava a 2 quarteirões na casa da minha mãe e era sagrado chegar lá com potinhos vazios de ração, quando me perguntava, a resposta era sempre: fui deixar comida pra um mendigo que fica no caminho!
Noite dessas achei meu pretinho escondido, tremendo de frio e coberto de porcarias, inclusive óleo queimado e orelhas chamuscadas! Nem deu, levei pra casa, passou por 4 banhos, ficou sem pelo algum, quando começou a nascer a pelagem, ninguém queria adotar, diziam que era feio demais. Pensei, é pra ser meu, chamamos Mendigo, é o safado mais carinhoso, ciumento e fujão que conheço, safado porque me abandonou por Mariana, os dois até conversam. Ah e não é mais preto, o pelo nasceu smoked, a base é branquinha e a ponta preta!


(Cá entre nós, amamos essa foto da Mariana com o Mendigo!! E é a prova que bebês e gatinhos convivem muito bem! Vai chegar um bebê humano?? Não abandone seu gato!!)





terça-feira, 11 de junho de 2013

Por que tanta insistência??

Não sei porque ficam insistindo que essa tal de Julinha é parecida comigo!!! Não tem nada a ver, amiguinhos! Por que tanta insistência??? Liz Taylor, indignada!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Hoje a história de adoção é também uma homenagem: Pafúncio!

Olá amiguinhos,
Hoje nós temos uma história muito especial; a história de uma gatinho chamado Pafúncio. "Mas por que essa história é especial, Liz?" É que a história de hoje é uma homenagem a um gatinho que já virou estrelinha há muito tempo, mas enquanto esteve neste planetinha trouxe muitas alegrias a sua família humana. E mais do que isso, era o gatinho dos vizinhos da mamãe de quando a mamãe era criança e a mamãe dele era uma das melhores amigas de infância da mamãe e elas tem o mesmo nome. Vejam quantos detalhes. Mamãe chorou aqui lendo a história e lembrando do Pafúncio... Hoje ele é uma estrelinha linda... Preparem os lenços e conheçam mais uma linda história de adoção e amor!


Bom, vou escrever aqui uma história de adoção... mais do que isso uma história de amor, de como fui escolhida e amada por um felino...
Ele chegou na vizinhança trazido pela nossa primeira vizinha...

Era preto, bem magrinho, meio esquisitinho até, uma carinha de coitado... tinha uns olhinhos verdes, mas que dependendo da intensidade de luz ficavam amarelo ouro... mas eram duas pequenas lanternas, muito grandes e brilhantes , eu lembro muito bem dos olhos, faz muito tempo, mas eu lembro bem, como se ainda pudesse vê-los... Era para ser um angorá, mas na verdade não convencia muito... bom, no final até que ficou mais peludinho...
E ele foi a estrela da rua durante um bom tempo, sempre passeando, andando de casa em casa, comendo ali, dormindo aqui, arrumando brigas com os cachorros dos vizinhos, posando de machão do pedaço! Até que um dia a vizinha resolveu castrá-lo, esperando que ele finalmente decidisse onde era sua casa e lá ficasse...
E não é que ele escolheu mesmo? Só não foi a casa que a vizinha esperava...rsrsrs
Por fim, ele me encontrou e resolveu ficar comigo! A filhinha da vizinha bem que tentou buscá-lo lá em casa umas 10 ou 50 vezes, mas por fim desistiu e eles adotaram outro gato.

Ah, o meu companheiro! Dormia comigo, me esperava na volta da escola, almoçava nos meus pés (sempre esperando aqueles pedacinho que acidentalmente sempre caíam do meu garfo)... Ele era a minha boneca... eu colocava nele uns macacões de bebê e ele ficava ali, imóvel, como se entendesse que era só uma brincadeira de criança, e eu passeava por toda a rua com o meu gato vestido de bebê, dentro de um carrinho de bebê!!! E com os vizinhos dizendo: " mas que lindo o teu bebê, como se chama?" E e eu respondia sorrindo: "o seu nome é Pafúncio" como se fosse o nome mais comum para um gato....
Foram dias, meses e anos de convivência... foram mais ou menos 16 anos juntos! E no final da vida ele foi tratado como merece um senhor idoso, já sem nenhum de seus dentes caninos: muito soninho e sopinha de frango desfiado que eu vinha pra casa pra esquentar e servir, com todo o amor e a dedicação que se deve a um grande amigo cansado... O gato preto se tornou marrom (estava ficando grisalho rsrsrs)
Ele se foi a mais ou menos 10 anos, mas o tempo não pode apagar uma amizade como a nossa, por isso decidi que essa história deveria ser lembrada e contada, para mostrar aos amigos leitores que nem sempre escolhemos nossos amigos, mas que por vezes somos escolhidos e amados mesmo antes de perceber.
Meu amor e gratidão eternos ao amigo pet: PAFÚNCIO (em memória)

Gato: Pafúncio
Tutora: Letícia Hunsche
Cidade: Teutônia-RS

Imagem inline 3

Imagem inline 2

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Uma Rainha e Duas Princesas

Oi amiguinhos; hoje de manhã choveu... já parou de chover, mas a corte real aqui de casa não está deixando a mamãe arrumar a cama porque queremos ficar aninhadinhas... A corte é formada por 3 belezocas de tamanhos e idades diferentes pela Rainha Myara (cega dos 2 olhos); pela princesinha Julinha (cega de 1 olho) e por mim, a princesa maravilhosa Liz Taylor (cega dos 2 olhos também). Somos uma corte linda e especial! Lambeijos!


terça-feira, 4 de junho de 2013

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Lave bem as Mãos!!!

Hoje eu vou ensinar como fazer uma higienização correta de suas mãozinhas ou patinhas; prestem atenção! Liz Taylor

video